Um Projeto: Fundação Estudar
qualidade de vida

8 dicas para melhorar a qualidade de vida durante a pandemia

Por Tatyane Mendes

A quarentena imposta pelo coronavírus e o isolamento social podem ter efeitos negativos na qualidade de vida e no bem-estar geral. Confira algumas atitudes que podem ajudar a melhorar essas questões e viver melhor.

Três meses após o início da quarentena causada pelo coronavírus, muitas pessoas ainda seguem em isolamento social e trabalhando de casa. Esse momento pode ter diversos impactos negativos na qualidade de vida das pessoas e fazer com que elas se sintam mais cansadas, tenham uma queda de produtividade no trabalho, prejudiquem sua saúde física e mental, causando até mesmo doenças. Mas não precisa ser necessariamente assim.

Promovendo a qualidade de vida

Algumas atitudes e cuidados simples e gratuitos podem ter um grande impacto na qualidade de vida durante a quarentena. Desde prestar atenção na organização, cuidar do próprio corpo e saúde até ajustar maus hábitos, fazer anotações e voltar-se para si. Confira alguns deles e como eles podem melhorar seu bem-estar durante a pandemia.

#1 Defina uma rotina 

Nem todo mundo gosta de ter uma rotina bem pré-estabelecida, mas separar pelo menos tarefas que devem ser cumpridas ajuda o dia a ser mais produtivo. Além disso, esse planejamento ajuda a focar a energia em metas e objetivos específicos e definir quais são os passos necessários para chegar lá. Contudo, é importante que seja rotina seja realista e realizável, levando em consideração questões como fadiga mental e disponibilidade de tempo. Além disso, cumprir o que foi definido oferece uma sensação de satisfação que aumenta o bem-estar psíquico e, consequentemente, a qualidade de vida.

#2 Organize os espaços da casa

Não se trata apenas de colocar tudo em seu lugar, mas também definir ambientes específicos para cada atividade. Evite usar o quarto para trabalhar, por exemplo, pois ele é um cômodo voltado para o descanso e relaxamento e essa fusão irá impactar negativamente a produtividade. Na hora do almoço ou em outras refeições, não coma no escritório. Durante os intervalos, também é importante mudar de espaço. Não veja séries e filmes no espaço de trabalho. Cada cômodo (ou um local escolhido, como uma mesa) deve ter sua função específica e, ainda que simples, a mudança de lugar ajuda o corpo a identificar qual vai ser a atividade a ser realizada e focar na tarefa.

#3 Faça pausas periódicas no trabalho

Muitos profissionais têm sentido que estão trabalhando mais no home office e se sentindo mais cansados, o que impacta negativamente a qualidade de vida. Além de ter horários de trabalho bem definidos, é importante fazer pausas periódicas, conforme ocorria nos escritórios. Seja para tomar água, ir ao banheiro, fazer um lanche, se alongar ou mandar mensagem para os amigos, esses pequenos momentos de descompressão durante o dia ajudam na concentração, a manter a motivação e até a evitar doenças laborais.

#4 Mantenha-se hidratado(a)

Ingerir água durante o dia ajuda o corpo a realizar as atividades essenciais como digestão e circulação sanguínea. Mas essa questão é especialmente importante para realizar trabalhos intelectuais porque os neurônios reagem rapidamente à mudanças de nutrientes. A hidratação faz com que o cérebro mantenha a energia, memória e atenção, evitando dores de cabeça, confusão mental e dificuldades de concentração.

O ideal é que cada pessoa consuma de 2 a 3 litros de água por dia. Uma forma de conseguir realizar essa meta é deixar uma garrafa de água próxima no ambiente de trabalho com indicadores de níveis de água que devem ser atingidos em determinados horários. Existem também aplicativos de lembretes para ajudar a manter o corpo hidratado e contribuir para uma qualidade de vida maior.

Leia também: Como proporcionar bem-estar no trabalho em tempos de incerteza

#5 Medite 

A meditação funciona como uma forma de ativar a mente, reduzir o estresse e equilibrar as emoções, aumentando a qualidade de vida. Existem diversas modalidades, que ficam à critério de cada pessoa, e que podem ser feita em 10 minutos ou por horas, dependendo do objetivo. Além disso, a prática também ajuda a melhorar o foco, a qualidade de sono, refletir com mais calma e a ver situações rotineiras com um novo olhar.

Autor dos bestsellers Foco e Inteligência Emocional, o psicólogo Daniel Goleman propõe o seguinte treino de meditação: sente-se com o corpo ereto em uma posição confortável, feche os olhos e foque toda atenção na respiração. “Não se trata de controlar, mas sim de prestar atenção em sua respiração”, explica. “Preste atenção no fluxo do ar que entra e sai e sempre que sua mente começar a divagar um pouco, traga ela de volta para a respiração.”

#6 Anote pensamentos ou eventos positivos do seu dia 

Com tantas notícias negativas inundando diversas plataformas, lembrar-se de coisas boas ajuda a manter a qualidade de vida. É preciso ser específico e escrever à mão para reduzir a velocidade de pensamento. Podem ser coisas pelas quais você seja grato, tarefas que você queria realizar e conseguiu, ideias para projetos futuros, o fato de você estar seguro com entes queridos, uma mensagem inesperada que deixou você feliz, um vídeo de um animalzinho que te fez rir ou uma matéria sobre alguém da que se recuperou do coronavírus. O importante é atrair a energia positiva para seu dia.

Leia também:  Coronavírus e inteligência emocional: como grandes líderes estão lidando com a pandemia

#7 Tome banhos de sol

Se manter protegido dentro de casa pode causar uma queda nos níveis de vitamina D, conhecida como vitamina do sol. A falta desse componente pode aumentar probabilidade da aparição de doenças como diabetes, esclerose múltipla, osteoporose, câncer e diversos problemas cardíacos. O déficit também causa fraqueza muscular e asma, condições que podem impactar diretamente na produtividade e na qualidade de vida. Portanto, mesmo dentro de casa, é essencial separar um tempo para tomar sol, mesmo que por 15 minutos. Essa pode ser uma das tarefas das pausas periódicas durante o dia.

#8 Tenha o sono regular 

A falta de rotina pode trazer consequências negativas para o sono que podem ir desde insônia, sono interrompido até excesso de sono. De acordo com a Divisão de Sono da Harvard Medical School, os ganhos de produtividade de curto prazo que vem com não dormir para trabalhar são rapidamente levados pelos efeitos ruins da privação de sono em seu humor, foco e acesso a funções cerebrais de alto nível por vários dias, acabando com a qualidade de vida. 

Uma nova pesquisa da University of Rochester mostra que quando você dorme, seu cérebro remove proteínas tóxicas dos neurons que são subprodutos de atividades neurais quando você está acordado. Infelizmente, seu cérebro  pode removê-las adequadamente apenas quando você está dormindo. Então quando você não dorme o suficiente, as proteínas tóxicas ficam nas células cerebrais, fazendo estragos em sua habilidade de raciocínio. Pular horas de sono prejudica a função cerebral geral. Retarda sua habilidade para processar informações e resolver problemas, mata a criatividade, impulsiona níveis de estresse e reatividade emocional.

O que achou do post? Deixe um comentário ou marque seu amigo